Terça, 11 de Maio de 2021
33 999 509 609
Brasil Brasil

Salles associa desmatamento maior da Amazônia a orçamento frágil

Ministro do Meio Ambiente disse que recursos repassados à pasta diminuíram gradativamente desde 2014 e cobrou parlamentares

03/05/2021 14h50
37
Por: Redação Fonte: R7

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, apontou a redução gradual dos recursos repassados à pasta, desde 2014, como principais razões para a escalada do desmatamento e das queimadas no país, sobretudo na Amazônia. A declaração foi dada durante reunião da comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara nesta segunda-feira (3).

"Essa fragilização do orçamento do Ministério do Meio Ambiente, experimentado desde 2014, é uma das questões que fragilizaram, ao longo dos anos todos, o sistema nacional de meio ambiente", começou o ministro. Logo em seguida, aproveitou a palavra para cobrar empenho dos deputados em aprovarem emendas parlamentares e destinarem recursos ao ministério. 

"[Outro fator] diz respeito ao Parlamento, as emendas aprovadas ao orçamento no ano de 2021. As emendas como um todo, destinadas ao Ministério da Saúde, foram 2.831, que somam R$ 9 bilhões. [...] Para o Meio Ambiente, foram 96 emendas [...]. Quanto somam essas emendas? R$ 62 milhões. Ou seja, ela é [...] 160x menor do que foi destinado à Saúde", enfatizou.

Salles usou os números para cobrar os deputados. "Uma parte da composição orçamentária poderia ser feita, inclusive, por muitos dos que que acusam o governo federal de terem fragilizado o orçamento. Eles não destinaram emendas à área do Meio Ambiente, destinaram a outras áreas. Então, fica aqui uma reflexão nesse sentido", alfinetou.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias