Sábado, 23 de Janeiro de 2021
33 999 509 609
Dólar comercial R$ 5,48 2.142%
Euro R$ 6,67 +2.24%
Peso Argentino R$ 0,06 -0.01%
Bitcoin R$ 185.985,79 -4.322%
Bovespa 117.380,49 pontos -0.8%
Economia Agronegócios

Cupping ATeG: campeões das Matas de Minas recebem troféus

Premiação pelos melhores cafés

22/12/2020 15h20
248
Por: Redação
Cupping ATeG: campeões das Matas de Minas recebem troféus

Os seis produtores das Matas de Minas premiados no 4º Cupping de Cafés Especiais do Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), do SENAR MINAS, receberam seus troféus em Araponga, Manhuaçu e Alto Jequitibá. Técnicos de campo, mobilizadores, presidentes dos Sindicados de Produtores Rurais e parceiros participaram das entregas, feitas pelo gerente do Sistema FAEMG/SENAR/INAES em Viçosa, Marcos Reis.

“Os cafés das Matas de Minas sempre se destacam pela qualidade e esse ano não foi diferente. Todos os produtores estão de parabéns pela dedicação e comprometimento com o programa. Agradecemos a confiança e ficamos honrados em poder premiá-los. Também é importante observar como a participação, cada vez maior, dos produtores e suas famílias nos cursos oferecidos pelo Sistema tem colaborado para o aumento da qualidade dos cafés da região.” – Marcos Reis

Araponga

O produtor Edimar Miranda ressaltou a importância do trabalho em conjunto e a paixão pelo café como diferenciais para alcançar a pontuação de 87,69 na categoria cereja descascado.  “Já participei de muitos concursos de café, e foi a primeira vez que fiquei em primeiro lugar. Agradeço a oportunidade de chegar a esse patamar, me considero parte da família SENAR e fiquei muito satisfeito e emocionado com a conquista”. -  Edimar Miranda 

Segunda colocada na mesma categoria, o café produzido por Josiane Lima e o esposo Matheus, recebeu pontuação de 87,50.

“O programa foi fundamental para nosso sucesso no mundo dos cafés especiais, alavancamos a produção com qualidade. A organização oferecida pelo ATeG, também conseguimos incluir a propriedade no Certifica Minas – Café e agora também estamos investindo na torra e venda direta. Acreditamos que os cafés especiais traduzem a história de quem os produz, e nosso café torrado é conhecido como “Café Especial da Josi”. - Josiane Aparecida de Lima  

Com 87, 42 pontos, o segundo colocado na categoria natural disse que o prêmio é fruto de um bom trabalho feito em família. “Saber que nove provadores deram essa pontuação para o nosso café é gratificante. Vamos continuar trabalhando para avançar na atividade e conquistar mais prêmios”. - Walci Luciano 

“Com o ATeG tivemos a oportunidade de mostrar a excelência dos cafés de Araponga. Devemos aproveitar para compartilhar esses conhecimentos e unir os produtores para que se unam em organizações coletivas que continuem trazendo benefícios da lavoura até a comercialização”. – Carlos Eduardo de Andrade, presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Viçosa

Este foi o último ano desse grupo assistido pelo técnico Laio Almeida desde 2017. Para ele, os campeões do Cupping têm em comum a abertura para novas tecnologias e investimentos nos processos de colheita e pós colheita.

Manhuaçu e Luisburgo

Geraldo da Silva Dutra compartilha com os filhos os cuidados com o café especial. Para eles, a qualidade tem sido uma alternativa no aumento da lucratividade.  Terceiro colocado na categoria cereja descascado, o café produzido em Luisburgo obteve pontuação de 87,38. 

Em 2019 o produtor Reinaldo Garcia dos Santos, cafeicultor de Manhuaçu, esteve entre os melhores no Cupping ATeG, e este ano se manteve no podium. Seu café conquistou o terceiro lugar na categoria natural, com 87 pontos. 

“O SENAR foi uma das maiores revoluções para a vida do produtor e o ATeG é prova disso. Todos os assistidos evoluem na atividade e, para nós, é uma satisfação ver o reconhecimento o trabalho de cada um. Nos alegra poder fazer essa entrega dentro da nossa entidade, que é a casa do produtor rural”. - Antônio Teodoro Dutra - presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Manhuaçu

Alto Jequitibá

O melhor café Natural das Matas de Minas foi feito em família, no município de Alto Caparaó. Joel Gilmar Emerich, a esposa Eva e o filho Enos receberam o troféu juntos na sede do Sindicato dos Produtores Rurais de Alto Jequitibá. Para eles, o prêmio celebra o êxito da sucessão familiar.

“Sou presidente há 12 anos, e estamos investindo, a partir do ATeG, no trabalho com cafés especiais. É uma honra para o nosso sindicato comemorar os resultados fantásticos do programa, especialmente esse prêmio”. – Ely Salomão Rocha, presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Alto Jequitibá.  

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias